domingo, outubro 16, 2005

O Cão de Caça do Céu

Dele fugi, noites e dias adentro;
Dele fugi, pelos arcos dos anos;
Dele fugi, pelos caminhos dos labirintos
De minha própria mente; e no meio de lágrimas
Dele me ocultei, e sob riso incessante.
Por sobre esperanças panorâmicas corri;
E lancei-me, precipitado,
Para baixo de titânicas trevas de temores abissais,
Para longe daqueles fortes Pés que seguiam, seguiam após mim.
Mas com desapressada perseguição,
E com inabalável ritmo,
Deliberada velocidade, majestosa urgência,
Eles marcavam os passos - e uma Voz insistia
Mais urgente que os Pés -
"Todas as coisas traem a ti, que traíste a Mim.

Francis Thompson, poeta.

THOMPSON, Francis. The Hound of Heaven. Burns, Oates & Washbourne Ltda, 1893. p. 9.

3 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
patrihcia disse...

Nossa Lissander! Que bonito! Gostei!
Também quero deixar aqui meu agradecimento pelo seu comentário, muito bonitinho! Thanxs!
Bjo

Anônimo disse...

Adoro esse poema. Você teria a tradução do restante ... ou como fazê-la?