terça-feira, abril 14, 2009

Não desistirei

Mesmo que a poesia morra, não desistirei.
Mesmo que meus ossos sequem, não desistirei.
Mesmo que eu me sinta extremamente cansado, não desistirei.
Mesmo que o poder do mal me aflija, não desistirei.
Mesmo que as águas profundas do meu ser me deixem confuso, não desistirei.
Mesmo que a vida pareça sem graça, não desistirei.
Mesmo que eu sinta rejeição de todos os lados, não desistirei.
Mesmo que Deus pareça distante, não desistirei.
Não desistirei de buscar a Deus e de confiar em sua Palavra, mesmo que tudo pareça estranho e sem sentido.
O Seu amor é mais forte que tudo. E a claridade plena está por vir.

4 comentários:

Felipe Stelli disse...

Prosseguir "a despeito de", essa é a definição de coragem que o Paul Tillich dá no seu livro Coragem de Ser. Faz sentido. Muito bom!

rubenita disse...

Parabéns pelo (excelente) blog!! sinceramente saio edificada! pq sua postagem lembra o que tenho em meu perfil do orkut, desde o falecimento de meu filho caçula: "pode ser, que o sol pela manhã não volte a aparecer... pode ser que ao final, ao invés de angústia tudo seja PAZ!... porém eu não PERDEREI A FÉ e nem DEIXAREI DE CONFIAR em Ti, Jesus! (trecho de uma música que cantarolava nos corredores dos hospitais).

continue escrevendo! abraços.

rubenita augusto, de SAMPA
("a saúde espiritual do indivíduo é exatamente proporcional ao seu amor por Deus." C. S. Lewis)

Lissânder disse...

Obrigado pelo comentário Rubenita! Uma curiosidade: como vc chegou até o meu blog?
Que o Senhor nos acompanhe!
Em Cristo,
Lissânder

rubenita disse...

seu blog estava linkado no "visão integral".

abraço. semana feliz!

ruby, de SAMPA