sábado, fevereiro 18, 2006

Asas

Peço-te asas.
Para voar e ver tudo que não enxergo daqui. Para limpar meus pés da lama de ontem.
Que minha fraqueza de hoje seja minha força amanhã.
Pelo poder do teu Espírito, peço-te asas.
Asas para voar pelos montes demasiadamente altos. Eles estão em meus sonhos, mas não posso tocá-los.
Não quero asas de anjos. Sim, que sejam de humanos sem rumo. Eles sabem exatamente o que lhes falta.
Peço-te o que me falta: asas.

Um comentário:

André Leandro disse...

Simplesmente belo!!!